Parceiros

Organizações, Associações e ONGs parceiras

A Américas Amigas foi criada com um ideal: Juntas contra o câncer de mama.

Nós sempre soubemos que a melhor maneira de combater uma doença tão grave como o câncer de mama é buscando toda ajuda possível.

Por isso, somos gratos a todos os parceiros que nos apoiam.

São esses parceiros que, ao lado de nossos apoiadores, voluntários e doadores nos ajudam a promover a detecção e diagnóstico precoce do câncer de mama, o que aumenta as chances de cura da doença.

juntas contra o câncer de mama
Felsberg Advogados Associados

A few words about the history of our firm

Founded by Thomas Felsberg, the firm has always had an innovative spirit at the core of everything it does, being guided by the ability to foresee our clients’ needs and the shifts in the market. Here, tradition and creativity walk hand in hand.

This is the spirit that has allowed us to grow and become a full-service law firm, capable of dedicating ourselves to any manner of business or sector, while maintaining our specialist focus. This multidisciplinary and modern approach not only allows us to offer better services, but also to establish a breeding ground for development of the best new talents in the world of law.More than service providers, we are partners. But this is simply the first chapter of our story. New chapters are continually being written together with our clients, keeping an eye on the present with our focus on the future.

Femama

A FEMAMA foi criada em 22 de julho de 2006, durante o Seminário Visão de Futuro 2006-2015, promovido em São Paulo pelo Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (IMAMA). Na ocasião, contou com 32 sócios-fundadores, entre entidades filantrópicas, empresas privadas e pessoas físicas. Sua criação foi inspirada no projeto Te Toca Brasil, que tinha como objetivo articular a sociedade e o terceiro setor na busca por melhores resultados das políticas ligadas ao câncer de mama.Desde a fundação, a FEMAMA obteve importantes conquistas, como o 1º Prêmio Excelência Latina concedido pela American Câncer Society (ACS), a realização pioneira do Outubro Rosa de forma coordenada no Brasil e a articulação para a aprovação de leis importantes para pacientes como a Lei 11.664/08, que regulamenta a mamografia a partir dos 40 anos pelo SUS, a Lei 12.732/12, que determina o início do tratamento de pacientes oncológicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em até 60 dias e da Lei 12.880/13, que inclui tratamentos orais para o câncer na cobertura mínima dos planos de saúde, entre outras.

MISSÃO

Influenciar a formulação da política pública nacional na saúde e campos afins para gerar a garantia da universalidade, integralidade e equidade na atenção à saúde da mama, no contexto da saúde integral e dos direitos plenos das mulheres brasileiras.

VISÃO

Apoiar o desenvolvimento da capacidade de ação política das organizações, associações e indivíduos comprometidos na luta pela saúde mama, preservando a identidade dos movimentos locais regionais, articulando-os em torno de uma agenda nacional compartilhada.

Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem

A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI) existe há mais de 30 anos e é responsável por gerir sistemas de diagnóstico por imagem na rede pública de saúde. Fundada em 1985 por médicos professores integrantes do Departamento de Diagnóstico por Imagem da Escola Paulista de Medicina – atual Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) –, a FIDI nasceu com o objetivo de prestar assistência à população paulista, além de contribuir para o aprimoramento de médicos radiologistas por meio de programas de educação continuada, bolsas de estudo e cursos de especialização.

Desde 2006, a FIDI deixou de ser Instituto e passou a ser denominada Fundação. Em 2009 ganhou status de Organização Social, expandido sua atuação e hoje está presente em 85 unidades de saúde nos estados de São Paulo, Goiás e Bahia, em parceria com prefeituras e
governos estaduais.  Com 2.500 colaboradores e um corpo técnico formado por 580 médicos, a FIDI realiza anualmente 4,5 milhões de exames entre ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, mamografia, raios X e densitometria óssea.

Meninas de Peito

Aos 33 anos, a médica pneumologista Marina de Loureiro Maior descobriu que estava com câncer de mama e decidiu criar um blog para falar sobre o tratamento e desabafar as angústias de alguém que enfrenta uma doença como essa. Por meio do blog, a médica conheceu outras jovens que passavam pelo mesmo problema além de outros blogs similares e criou o grupo Meninas de Peito no Facebook para facilitar a comunicação e ser um ponto de encontro online onde é possível encontrar uma amiga que sabe exatamente pelo que cada uma está passando.

Hoje, o grupo conta com milhares de mulheres entre pacientes de câncer de mama (e outros tipos) e familiares dessas pacientes. No grupo, as amigas têm total liberdade para falar sobre o tratamento, compartilhar dúvidas sobre a temida quimioterapia, efeitos dos tratamentos, comemorar resultados de exames, trocar dicas de maquiagem, lenço, perucas, cremes e outros “segredinhos” que ajudam a elevar a autoestima e driblar os efeitos colaterais das fortes medicações.

O grupo realiza Encontros Nacionais,  reunindo mais de 150 participantes em cada,  que romperam a barreira do virtual e da guerra isolada, para dividir sua luta com solidariedade e apoio real.

Em 2015, as idealizadoras do grupo criaram o Projeto Meninas de Peito, que visa ampliar o diálogo entre familiares e pacientes através de sites, campanhas e palestras.

Mulheres de Peito de Campina Grande

O rastreamento precoce do câncer de mama é ação fundamental para garantir tratamento às mulheres vítimas da neoplasia, que mais afeta a população feminina no Brasil. Em toda a Paraíba são mais de 300 mil mulheres com idade de rastreamento (com idade a partir dos 40 anos) e, segundo dados os números de mamografias realizadas ainda estão muito abaixo do recomendado pela OMS. O número de óbitos por câncer de mama é alto ainda, em decorrência de vários fatores, sendo o principal deles o diagnóstico tardio por falta de acesso aos exames e informação. Vislumbrando a grande dificuldade de acesso à mamografia, bem como a falta de recursos para consultas e biópsias encontradas por mulheres carentes, surge o Projeto Mulheres de Peito.

HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO

O ideário do Projeto Mulheres de Peito teve seu início em meados de 2013, de iniciativa da Médica Mastologista, Dra. Cristiane Santos Araújo e do Pároco da Igreja Católica, Pe. Severino Firmino, com objetivo de rastrear mulheres carentes, acima de 40 anos com suspeita de câncer de mama, em busca do diagnóstico precoce, proporcionando atendimento, exames e tratamento necessários para o diagnóstico, dando às mesmas uma chance de cura, com o objetivo de minorar o elevado índice de mortalidade de mulheres com câncer de mama na região do Curimataú e Seridó Paraibano. No decorrer dos anos, o Projeto Mulheres de Peito avança para o Cariri e demais regiões do Estado da Paraíba. No ano de 2016, após reunião realizada por membros da sociedade civil dos municípios de Campina Grande e Cuité-PB, resolveram regularizar a causa da Mulher, constituindo assim a Associação MULHERES DE PEITO.

Orienta Vida

A Orientavida foi fundada em 08 de novembro de 1999. O trabalho começou pequeno, ensinando bordados. Os primeiros produtos foram bordado em bolsas. Os resultados iniciais foram surpreendentes e bem aceitos no mercado. Desde sua fundação, a ONG firma sua marca através de ótimas parcerias, participação em feiras, envio de produção de suas coleções para todos os estados do país.

Já capacitaram milhares de mulheres nestes anos todos e, além do projeto geração de renda na sede da ONG, interior de São Paulo, ministram as técnicas de bordado, corte e costura em presídios femininos, onde muitas mulheres trabalham em seus produtos e recebem os benefícios por isso. São licenciados da Walt Disney, o que muito orgulha e proporciona a criação de lindas coleções como Alice no País das Maravilhas, Mickey, Star Wars, Oz, entre outras franquias.

Em destaque também as campanhas e projetos desenvolvidos pela ONG, como o Pense Rosa (prevenção ao câncer de mama), Exposição Alice (projeto cultural em parceria com Disney), Ação com Editora Luste (projeto cultural que nos ajuda a estimular e propor acesso à leitura), Skate (projeto esportivo, que propõe qualidade de vida aos jovens) Idosos (geração de renda e conscientização para terceira idade). Muitos setores, muito trabalho e um único objetivo: ajudar e modificar as dificuldades sociais.

Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília (RFCC)

Em 07 de Outubro de 1996 a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília (RFCC) foi fundada por senhoras da sociedade brasiliense com o compromisso de oferecer acolhimento, apoio emocional e material, esclarecimentos e informações, motivar para tratamento, e procurar a integração com a equipe médica para o melhor atendimento dos pacientes.

Com este objetivo, Maria Thereza S. Falcão foi ao Hospital de Base do Distrito Federal oferecer o apoio da RFCC. Nesta visita conheceu outro grupo de trabalho voluntário (MAC) que disponibilizou uma mesa e uma cadeira para que o trabalho pudesse dar início. Com isso, a Rede Feminina começou a atuar no HBDF e sua primeira benfeitoria foi providenciar a reforma do 5º andar, local em que havia sido incendiado e no qual as pacientes em tratamento de câncer de mama e câncer ginecológico ficam internadas.

Todos Juntos Contra o Câncer

Observando a demanda crescente dos pacientes com câncer e o esforço fragmentado de inúmeras entidades estruturadas para ajudar a esses pacientes, a Abrale - Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia vislumbrou uma iniciativa inovadora com o objetivo de aproximar os interessados do segmento: propôs uma agenda colaborativa visando influenciar as políticas de saúde na área de oncologia e acelerar a promoção da saúde, a prevenção, o acesso ao tratamento e cuidados paliativos às pessoas com câncer no Brasil.

O TJCC foi então criado com os seguintes objetivos:

Disseminar conhecimento, desencadear ações para um Sistema de Saúde mais eficaz e de maior qualidade na assistência à pessoa com Câncer (1º Congresso TJCC).

Apontar prioridades em prevenção, diagnóstico e tratamento do Câncer no Brasil.

Monitoramento coletivo da politicas de prevenção e controle do Câncer.

Acordar ações colaborativas para o avanço do acesso aos tratamentos adequados na Oncologia.

TRF (The Resource Foundation)

A TRF – The Resource Foundation – é uma organização não governamental e sem fins lucrativos, fundada em 1987. Com sede na cidade de Nova York, atua como parceira e apoiadora de ONG´s baseadas nas Américas e no Caribe.

Ao formar parcerias com organizações sem fins lucrativos, cuidadosamente examinadas em 29 países, a TRF capacita as comunidades desfavorecidas a conquistar habilidades, conhecimentos e oportunidades que precisam para melhorar suas vidas.

Com seus serviços de doações ajudam para que os doadores concedam confiança e apoio para os países desses continentes, por meio de entidades parceiras que atendam a todos os requisitos legais e fiscais.

São mais de 370 organizações locais sem fins lucrativos, espalhadas por 29 países, o que possibilita uma capacidade de apoio a programas em toda a América Latina e Caribe, contribuindo para uma melhoria da qualidade de vida de milhões de indivíduos.

A TRF ajuda no fortalecimento de ONGs, fornecendo serviços de valor agregado para aprimorar suas capacidades organizacionais. Esses serviços incluem: verificação, representação, treinamento, visibilidade, redes, assistência técnica, capacitação, arrecadação de fundos, transferência de fundos e muito mais.

UICC (Union for nternational Cancer Control)

A UICC – International Cancer Control – é uma União para o Controle Internacional do Câncer, fundada em 1933, com sede em Genebra, Suíça. É uma organização não governamental baseada em parcerias com membros que atuam como apoiadores de comunidades de saúde globais, com objetivo de acelerar a luta contra o câncer.

A União é membro de mais de 800 organizações em 155 países e parceira das principais sociedades de câncer do mundo, dos ministérios da saúde, dos institutos de pesquisa e dos grupos de pacientes.

A UICC faz parceria com seus membros, parceiros-chave, como: Organização Mundial da Saúde e Fórum Econômico Mundial, entre outros, com o intuito de combater o câncer em uma escala global, promover uma maior equidade e integrar o controle do câncer na agenda mundial de saúde.

A crescente base de membros da UICC tem mais de 1000 organizações em mais de 160 países e representa as principais sociedades mundiais de câncer, ministérios da saúde e grupos de pacientes. Inclui influentes decisores políticos, pesquisadores e especialistas em prevenção e controle de câncer e possui mais de 50 parceiros estratégicos.

A UICC se faz presente nas principais oportunidades de convocação, como a Cúpula dos Líderes do Câncer Mundial, o Congresso Mundial do Câncer e o Dia Mundial do Câncer, concentrando-se em:

Desenvolvimento de metas e indicadores específicos de tempo para medir a implementação nacional de políticas e abordagens para prevenir e controlar o câncer.

Aumentar a prioridade concedida ao câncer na agenda global de saúde e desenvolvimento.

Promover uma resposta global ao câncer.

FIQUE POR DENTRO

Acompanhe as novidades do nosso blog
Assine nossa news e receba nossas novidades
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.