Blog

Na luta contra o câncer de mama, a melhor arma é a informação.

Faça sua busca no nosso blog.
2/5/2019
Dia Nacional da Mamografia e Dia do Mastologista

Um estudo sueco publicado na Revista Câncer por Tabar e Cols (1) mostrou que mulheres com câncer de mama que faziam a mamografia periodicamente apresentaram redução de 60% na taxa de mortalidade – 10 anos após o diagnóstico – em comparação àquelas que não faziam o exame regularmente.

A análise publicada é destacada pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) para chamar a atenção das mulheres para a necessidade de fazer o exame com frequência.
Lembramos que o diagnóstico precoce do câncer de mama possibilita até 95% de chances de cura.

Segundo Antonio Frasson, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), “A diferença é atribuída à detecção precoce e ao tratamento em uma fase inicial da história natural do câncer de mama entre as mulheres que realizam mamografia regularmente. Embora a elevada atenção dada aos potenciais danos da participação de rastreamento mamográfico regular, pouca importância foi dada aos danos de não participar do rastreamento constante”.

De acordo com Frasson, o maior dano por não fazer a mamografia regularmente é o aumento significativo do risco de óbito, além de ampliar a possibilidade de a mulher ter um câncer de mama avançado, com necessidade de cirurgias mais extensas, com mais riscos, e radioterapia e quimioterapia mais agressivas.

Mastologista – Especialidade médica em doenças da mama

O médico mastologista é o profissional da saúde especializado em enfermidades da mama, sejam elas benignas ou malignas.

Esses profissionais atuam diretamente nos processos de estudo, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação em todas as doenças que atingem as mamas.

Você sabia?

No Brasil, para um médico ter o título de Mastologista, ele precisa estudar os anos obrigatórios de medicina e realizar residência médica em cirurgia geral ou toco-ginecologia, o que leva em torno de dois a três anos antes de iniciar a especialização desejada.
Após esse período, o profissional precisará ainda realizar mais dois anos de residência em mastologia para então torna-se especialista nesta área.

Como é a consulta com o Mastologista?

Como em todo início de consulta, o profissional precisa fazer alguns questionamentos, conhecido como anamnese, tais como históricos de saúde e familiar, hábitos saudáveis e não saudáveis, e as reclamações que levaram a paciente até a consulta.
O especialista realizará um exame físico da mama e poderá solicitar alguns testes complementares, como mamografia, ultrassom ou ressonância magnética.
Com o resultado das análises iniciais, pode-se solicitar uma biópsia ou punção, para trazer diagnósticos muito mais precisos e detalhados.

Ou seja, se consultar com um mastologista com frequência é o que vai ajudar a manter a saúde das mamas sempre com a devida atenção.

Para saber mais consulte https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30411328

1. Cancer. 2019 Feb 15;125(4):515-523. doi:     10.1002/cncr.31840. Epub 2018 Nov 8. The incidence of fatal breast cancer measures the increased effectiveness of therapy in women participating in mammography screening. Tabár L1, Dean PB2, Chen TH3, Yen AM4, Chen SL4, Fann JC5, Chiu SY6, Ku MM3, Wu WY7, Hsu CY3, Chen YC8, Beckmann K9, Smith RA10, Duffy SW11.

Assine nossa news e receba nossas novidades
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.